O maior crocodilo do mundo já encontrado e medido que o Guinness Book reconhece é o Lolong que pesou 1.075 kg e 6,17 metros de comprimento, ele foi capturado em um riacho em Bunawan nas Filipinas em 3 de setembro de 2011.

Lolong foi declarado o maior crocodilo de água salgada em cativeiro do mundo pelo Guinness Book e tornou-se a principal atração de um parque de ecoturismo em Bunawan.

Antes de Lolong, um crocodilo batizado com o nome de Cassius, que também era um crocodilo de água salgada tinha sido coroado o maior do mundo em cativeiro pelo Guinness Book em 1 de janeiro de 2011.

Após a captura de Lolong, ele ficou com o título, existe uma batalha entre o crocodilo do nilo vs crocodilo marinho que são os maiores crocodilos do mundo encontrados em nosso planeta.

Pode existir outros crocodilos na natureza que talvez possa ser maior que Lolong, porém ele foi o maior crocodilo já medido por um profissional.

Maior crocodilo do mundo Lolong
Medição de lolong pelo National Geographic

O crocodilo Lolong foi capturado com a colaboração conjunta da unidade do governo local, os moradores, e caçadores de crocodilos de Palawan.

Os caçadores passaram três semanas para encontrar e capturar Lolong; foram necessárias cerca de 100 pessoas para levar o crocodilo gigante, que se libertou duas vezes das cordas.

Crocodilo Lolong capturado
Crocodilo Lolong capturado

Lolong, que foi estimado em 50 anos de idade na época, era suspeito de crimes graves em dois desaparecimentos: a morte de uma jovem no início de março de 2009 e, mais tarde, o desaparecimento de um pescador perto de Bunawan Village.

Lolong em cativeiro
Lolong em cativeiro

Em um exame do conteúdo estomacal após a captura do crocodilo Lolong, os cientistas encontraram restos de búfalos relatados como desaparecidos antes da captura de Lolong, mas nenhum restos humanos.

Então provavelmente não foi o Lolong que matou essas pessoas desaparecidas.

Mas, existe um crocodilo bem famoso por comer pessoas, é o temido crocodilo gustave que é suspeito de ter matado mais de 300 pessoas na África.

Infelizmente Lolong morreu em cativeiro em 10 de fevereiro de 2013, devido a uma pneumonia e parada cardíaca, que foi agravada por uma infecção de fungos e estresse.

Fonte: BBC